Hoje, 31 de Maio, é o dia que a Organização Mundial da Saúde (OMS) instituiu como o “Dia Mundial sem Tabaco”. Desde 1987 que esta data é assinalada com o objectivo de sensibilizar o maior número possível de pessoas sobre os males causados pelo consumo do tabaco.

Segundo a OMS “anualmente cinco milhões de pessoas perdem a vida devido a complicações relacionadas com o consumo do tabaco e a indústria tabaqueira gasta dezenas de milhões de dólares para promover o consumo do tabaco, principalmente entre as camadas mais jovens. Mais de metade dos fumadores acabarão por morrer e pessoas expostas ao fumo passivo também estarão em situação de risco”.

Com o objectivo de também assinalar esta data, a Professora Célia, montou uma exposição na nossa Biblioteca, a BEgas, com trabalhos realizados, em Área de Projecto, pelo 9º C.

Parabéns aos alunos e à professora!

Deixo aqui alguns registos...



Fumar Mata! Façam um esforço para acabar com esse vício...



Apresento alguns dos momentos da pesquisa, selecção, organização e apresentação dos trabalhos , do 9º B, e uma breve síntese das causas e consequências da "Contaminação radioactiva".
A turma
Quais as causas?
  • Resíduos radioactivos provenientes das centrais nucleares;
  • Fuga de material radioactivo em acidentes nas centrais nucleares (ex: Chernobyl na Ucrânia);
  • Testes com armas nucleares de destruição maciça levadas a cabo pelos estados que têm programas de armamento nuclear;
  • Bombas atómicas lançadas pelo homem (ex: Hiroshma e Nagasaki);
  • Resíduos radioactivos resultantes da investigação e da aplicação médica;
  • ...
Quais as consequências?
  • Contaminação de vastas áreas do planeta durante largas centenas de anos;
  • Destruição da vida na área contaminada;
  • Mutações genéticas provocadas nos seres vivos incluindo o homem que se transmitem durante muitas gerações;
  • Contaminação das cadeias alimentares;
  • Diminuição da qualidade dos alimentos que comemos - problemas de saúde;
  • Possibilidade de as mutações genéticas nos microorganismos, resultarem na criação de novas doenças;
  • ...





Os alunos dos nonos anos trabalharam diversos temas relacionados com desafios ambientais (A destruição das "Barreiras de Coral"; A contaminação radioactiva; A diminuição dos recursos piscatórios; A Poluição das águas continentais - rios, lagos, albufeiras, aquíferos -; A Poluição Sonora - o ruído).
Nos temas tinham que referir as causas, consequências e soluções. Estes foram sorteados e cada grupo trabalhou o seu. Para além disso, tinham de criar um "slogan" de chamada de atenção aos cidadãos.
A organização do PowerPoint ficou entregue ao gosto e criatividade de cada grupo.
Começo por apresentar uma breve síntese das causas e consequências da "Destruição das "Barreiras de Coral".

Quais as causas dessa destruição?
  • Aquecimento das águas devido ao "aquecimento global" e ao fenómeno "El Nino";
  • Poluição marinha de múltiplas origens;
  • Recolha de coral pelos homens;
  • Doenças provocadas por vírus, bactérias e fungos;
  • Pesca intensiva com uso de dinamite;
  • Construção de portos marítimos;
  • Turismo descontrolado;
  • Construção de plataformas petrolíferas.
Quais são as consequências?
  • Destruição de um dos mais importantes ecossistemas do planeta que dá abrigo a uma diversidade enorme de organismos;
  • Falta de corais para produzir medicamentos vários;
  • Aumento da erosão costeira (anteriormente protegida pelas barreiras de coral) levando ao desaparecimento de ilhas formadas por atóis de recifes;
  • Diminuição do turismo nos Países em Desenvolvimento (onde se concentram as barreias).
O desenvolvimento e apresentação dos diferentes temas...



O Luís Faustino preferiu trabalhar sozinho, e organizou um pequeno vídeo a partir da "compilação" de pequenos excertos de vários documentários. Fez a montagem, legendou e, no final, tinha uma supresa para o Luís Silva...
video
Por sua vez, o grupo do Dylan, para além de apresentar o PowerPoint, elaborou uma pequena banda desenhada (com uns "erritos") que foca alguns dos aspectos da contaminação radioactiva...

Parabéns a todos pelo esforço e empenho!


Na passada 5ª feira acompanhei o 10ºB à Biblioteca da nossa escola, a convite da Professora Carla, para assistir à "Hora dos poemas na BEgas".
Foram momentos contagiantes...



video


Museu do Louvre

O dia 18 de Maio é comemorado em todo o mundo como o “Dia Internacional dos Museus”. O Conselho Internacional de Museus (ICOM) – organismo da UNESCO – dedicou, este ano, as comemorações deste dia ao tema “Museus e Turismo".

Com o objectivo de assinalar este dia o grupo de Educação Visual da nossa escola (Es/3 D. Egas Moniz – Resende) organizou uma bonita e atractiva exposição.

Apreciem...
video


Quando foi leccionado o clima de Portugal, os alunos do 10ºB, tiveram a oportunidade de construir gráficos termopluviométricos das diferentes estações meteorológicas portuguesas com o objectivo de caracterizar a diversidade climática, tanto no território continental como no espaço insular. Verificaram que apesar da superfície relativamente reduzida do território continental português, a variabilidade verificada na distribuição dos elementos do clima, como a precipitação e temperatura, permite individualizar três grandes conjuntos climáticos:
Norte LitoralClima temperado mediterrânico de feição oceânica ou marítima (gráfico termopluviométrico de Braga)
- Precipitação abundante especialmente nos meses de Outono e Inverno.
- Existência de uma curta estação seca que não ultrapassa geralmente dois meses.
- Verões frescos e Invernos suaves.
- Pequena variação da amplitude térmica anual. Norte interiorClima temperado mediterrânico de feição continental (gráfico termopluviométrico de Bragança).
- Precipitação escassa, ocorrendo no Inverno, frequentemente sob a forma de neve.
- Existência de uma estação seca que pode chegar aos quatro meses.
- Verões muito quentes e Invernos muito rigorosos.
- Amplitudes térmicas anuais que quase atingem os 20º C.
SulClima temperado mediterrânico (gráfico termopluviométrico de Tavira).
- Precipitação escassa.
- Existência de uma longa estação seca, que pode chegar aos seis meses.
- Verões quentes e Invernos suaves.
- Pequena variação da amplitude térmica anual.
Regiões autónomas
Açores
– devido à grande influência atlântica, o clima é, de uma forma geral, do tipo temperado marítimo (gráfico termopluviométrico da Horta).
- Verões relativamente frescos e Invernos suaves.
- Precipitações mais ou menos abundantes ao longo do ano, principalmente nos finais de Outono e Inverno.
- Amplitudes térmicas anuais fracas.
Madeira - o clima é predominantemente temperado mediterrânico (gráfico termopluviométrico do Funchal).
- Verões quentes, longos e secos
- Invernos curtos e suaves
- Precipitações escassas e irregulares.
Em geral, na Madeira, verificam-se estas características climáticas, mas existem algumas diferenças significativas em termos regionais.

Na ilha da Madeira devido à orientação do relevo, verifica-se um contraste entre a parte norte e a parte sul da ilha. A vertente Norte (umbria) é mais fria e tem um período seco muito curto, devido aos consideráveis níveis de precipitação (chuvas orográficas ou de relevo). A vertente Sul, mais soalheira, tem temperaturas mais elevadas e um período seco mais longo devido aos menores níveis de precipitação.
A aula prática...
video


Um blog que recomendo : http://wwwadlitteram.blogspot.com/


Blog de um colega que tive o maior prazer de conhecer, com uma alma maior que o Mundo, e que nos seus livros deixa transparecer toda a beleza da poesia.

Deixo aqui um dos poemas que gosto muito...
Lágrima


Aquela lágrima...


A lágrima
que escorreu levemente,
com medo,
pela face daquela criança.


Aquela criança!...


A criança
barriguda
esquelética
triste
e...só.


Não tinha ninguém.
Os pais preferiram trocá-la
por armas, conflitos, guerras.


Ela ficara só...

A sua infância (?)
nem sequer começou,
ainda.
Talvez nem chegue a começar.

A lágrima caíu no solo ressequido.
Depressa a terra humedeceu.
No local onde a lágrima caíra
uma linda flor nasceu.


Seria um sinal de esperança?
Não foi!
A criança morreu e a flor ficou só.

E agora?
Quem vai chorar mais lágrimas
para regar esta flor.


Certamente outras crianças...

(José Amaral, in "Poder da Díctamo", pg 20 e 21)


Mais alguns registos...


Foto ( http://www.presidencia.pt/turquia2009/ )
Falar da Capadócia deve-se ao facto de ter visto, hoje, uma pequena reportagem, na TVI, sobre a visita oficial do Presidente da República, Cavaco Silva à Turquia e a breve passagem que efectuou por esta região, conhecida pela sua paisagem lunar e por ser um dos principais pontos de atracção turística do país.
Devido à beleza natural desta região, em 2001, foi declarada património mundial da UNESCO.

A informação que encontrei refere que este maciço da Capadócia. situado na Anatólia central, resultou da actividade vulcânica que produziu um vasto e espectacular conjunto de pináculos, promontórios e mesetas rochosas. Aqui instalaram-se os cristãos durante o período bizantino que escavaram os rochedos e esculpiram as suas habitações, igrejas, estábulos, armazéns e até fortalezas que formam autênticas cidades subterrâneas.





A nossa escola tem como tradição dedicar um dia ao teatro, 8 de Maio, foi o escolhido.
Assim, na passada sexta-feira tivemos, no período da manhã, a apresentação de cinco peças participantes no concurso do texto dramático. Foram momentos de boa disposição e jovens e talentosos actores revelaram-se...

Procedeu-se também, durante a manhã, à inauguração oficial da biblioteca escolar, a BEgas.

Durante a tarde foi representada a peça do texto original do nosso querido Professor Francisco Magalhães intitulada «Pai dos malucos e rei dos mentirosos». À noite subiu novamente à cena para a comunidade escolar convidada para o efeito. Foram momentos hilariantes...que nos deram, também, uma lição de vida!

Adorei!


video video



Participaram na questão do mês de Abril, com resolução correcta e bem explicada, os seguintes alunos:
Manuel Veloso (8º A)
Mónica Rodrigues (8º C)
Márcio Alves (9º D)
Anita Assembleia (10º B)

Estamos quase na recta final, toca a participar!


Na origem do Dia da Europa está a Declaração Schuman, proferida pelo Ministro dos Negócios Estrangeiros francês a 9 de Maio de 1950, onde propôs à Alemanha e aos países que quisessem aderir, a gestão conjunta das produções de aço e de ferro, através da instituição de uma Alta Autoridade, que veio a dar origem às Comunidades Europeias, hoje União Europeia. Surgiu, então, a Comunidade Europeia do Carvão e do Aço (CECA).


Para comemorar o "Dia da Europa" ,que se celebra a 9 de Maio, as professoras de Geografia organizaram uma exposição designada "Cinco Dias, cinco Continentes" que ainda se encontra patente no polivalente e na biblioteca da escola.


Esta "viagem" pela Europa, Ásia, América, África e Oceânia permitiu o "contacto" com uma grande diversidade de povos e culturas/modos de vida existentes nos diferentes países.


Aventurem-se nesta viagem...
video

Não poderia deixar de agradecer publicamente às colegas que se disponibilizaram e trouxeram peças de artesanto, de diferentes países, que enriqueceram a nossa exposição. Algumas embaixadas que contactamos, e foram muitas, responderam prontamente e enviaram muito material, desde panfletos, a CD's, DVD's, mapas, entre outros. Um muito obrigado a todos!


Como curiosidade...

Se se aventurar por uma viagem pela Europa não esqueça de tentar dizer algumas frases na língua local pois isso acrescentará um pouco de cor à sua experiência. Comece por um «bom dia»:

Checo -Dobre rano
Italiano - Buongiorno
Dinamarquês - God morgen
Letão -Labrīt
Neerlandês - Goedemorgen
Lituano - Labas Rytas
Inglês - Good morning
Maltês - L-Ghodwa t-Tajba
Estónio - Tere hommikust
Polaco - Dzień dobry
Finlandês - Hyvää huomenta
Português -Bom dia
Francês - Bonjour
Eslovaco - Dobré ráno
Alemão - Guten Morgen
Esloveno - Dobro jutro
Grego - Kalimera
Espanhol -Buenos días
Húngaro - Jó reggelt
Sueco - God morgon


A extinção de espécies é um processo natural mas a intervenção humana tem conduzido ao seu aceleramento, diminuindo a riqueza da biodiversidade na Terra. De entre as causas deste problema, destacam-se a desflorestação, o aquecimento global, a poluição dos meios aquáticos, a desertificação, a caça furtiva, o comércio ilegal de espécies ameaçadas, o contrabando de partes de animais (dentes, cornos, peles...) e a introdução de espécies invasoras.
Apresento algumas das espécies que correm um sério risco de desaparecerem e que os alunos tiveram também a oportunidades de ver.
(Imagens retiradas da internet)

Para sustentar toda a biodiversidade e diminuir a probabilidade de extinção de muitas espécies, o ser humano precisa de identificar e proteger áreas, incentivar o turismo ecológico, diminuir a desflorestação, reflorestar áreas com plantas autóctones e assim preservar o ambiente global.


A água é um recurso natural muito importante para a vida na Terra. Além de fazer parte da composição dos seres vivos, é essencial às actividades humanas.

A pressão e má gestão sobre os recursos hídricos tem colocado em perigo a sua disponibilidade, o seu abastecimento e a sua qualidade.

Um exemplo que hoje analisamos na aula foi o "desaparecimento do mar de Aral".

A diminuição do volume do mar de Aral é, considerado, um dos maiores desastres ambientais da actualidade.