Quando foi leccionado o clima de Portugal, os alunos do 10ºB, tiveram a oportunidade de construir gráficos termopluviométricos das diferentes estações meteorológicas portuguesas com o objectivo de caracterizar a diversidade climática, tanto no território continental como no espaço insular. Verificaram que apesar da superfície relativamente reduzida do território continental português, a variabilidade verificada na distribuição dos elementos do clima, como a precipitação e temperatura, permite individualizar três grandes conjuntos climáticos:
Norte LitoralClima temperado mediterrânico de feição oceânica ou marítima (gráfico termopluviométrico de Braga)
- Precipitação abundante especialmente nos meses de Outono e Inverno.
- Existência de uma curta estação seca que não ultrapassa geralmente dois meses.
- Verões frescos e Invernos suaves.
- Pequena variação da amplitude térmica anual. Norte interiorClima temperado mediterrânico de feição continental (gráfico termopluviométrico de Bragança).
- Precipitação escassa, ocorrendo no Inverno, frequentemente sob a forma de neve.
- Existência de uma estação seca que pode chegar aos quatro meses.
- Verões muito quentes e Invernos muito rigorosos.
- Amplitudes térmicas anuais que quase atingem os 20º C.
SulClima temperado mediterrânico (gráfico termopluviométrico de Tavira).
- Precipitação escassa.
- Existência de uma longa estação seca, que pode chegar aos seis meses.
- Verões quentes e Invernos suaves.
- Pequena variação da amplitude térmica anual.
Regiões autónomas
Açores
– devido à grande influência atlântica, o clima é, de uma forma geral, do tipo temperado marítimo (gráfico termopluviométrico da Horta).
- Verões relativamente frescos e Invernos suaves.
- Precipitações mais ou menos abundantes ao longo do ano, principalmente nos finais de Outono e Inverno.
- Amplitudes térmicas anuais fracas.
Madeira - o clima é predominantemente temperado mediterrânico (gráfico termopluviométrico do Funchal).
- Verões quentes, longos e secos
- Invernos curtos e suaves
- Precipitações escassas e irregulares.
Em geral, na Madeira, verificam-se estas características climáticas, mas existem algumas diferenças significativas em termos regionais.

Na ilha da Madeira devido à orientação do relevo, verifica-se um contraste entre a parte norte e a parte sul da ilha. A vertente Norte (umbria) é mais fria e tem um período seco muito curto, devido aos consideráveis níveis de precipitação (chuvas orográficas ou de relevo). A vertente Sul, mais soalheira, tem temperaturas mais elevadas e um período seco mais longo devido aos menores níveis de precipitação.
A aula prática...
video


Foi colocado em 23:33 and is filed under , , . You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

1 comentários:

    Carla Pimentel disse...

    A Anita sempre muito aplicada e trabalhadora...

  1. ... on 19 de maio de 2009 às 09:50